Participe do grupo CEPCoS e compartilhe experiências com pessoas de todo o Brasil.
Visitar este grupo

Blog

Postado por cepcos
A pornografia e sua influência nos relacionamentos

c85 - lingerieEsta publicação foi inspirada na entrevista que dei para o site Tempo de Mulher, da jornalista Ana Paula Padrão, sobre um assunto muito interessante: a pornografia nos relacionamentos. Materiais pornográficos são estímulos sexuais explícitos, geralmente visuais, que as pessoas e casais utilizam com a finalidade de se excitar.

Muito preconceito ainda paira sobre a pornografia, mas é importante salientar que a pornografia pode afetar positiva e negativamente as relações. A pornografia pode trazer vários benefícios aos casais como: apimentar sua vida sexual (assistir a um filme juntos é um estímulo excitante); trazer mais intimidade; estimular a criatividade sexual, gerando até mesmo novas ideias e talvez a concretização de algumas de suas fantasias. Os casais podem escolher diferentes temas de filmes, tanto aqueles que se aproximam de suas fantasias quanto outros mais extremos, que não desejam realizar e que ficam apenas no plano da imaginação.

A pornografia em si não é negativa, desde que utilizada como possibilidade de incrementar os relacionamentos reais, ou como busca de prazer e autoconhecimento corporal através da masturbação.

Os materiais pornográficos podem afetar negativamente as relações quando: a sexualidade fica restringida apenas ao plano virtual; as pessoas tentam fazer sexo da mesma forma como vem na pornografia, e desta maneira o “contexto” da relação e o outro são negados em prol de um roteiro pré-selecionado e tido como “correto” ou ideal; o uso da mesma é definido por uma busca de sensações “perigosas” de transgressão, podendo assim partir para as escondidas do(a) parceiro(a), ou mesmo da utilização de salas de bate-papo, que podem facilitar possíveis infidelidades ou simplesmente a interpretação pela(o) parceira(o) como sendo uma traição, mesmo sendo virtual; devido à rápida e intensa excitação que o consumo de materiais pornográficos pode provocar, isso se tornar um fator dificultante do controle da ejaculação, por exemplo.

A questão a ser levada em consideração é se isto está prejudicando a vida sexual e a intimidade do casal. Neste caso, não somente o fato da pornografia, mas algumas coisas dentro do relacionamento podem ser olhadas com mais atenção. Mas lembre-se: várias são as formas de se obter prazer entre o casal. O mais importante é não deixar com que esses tabus impeçam o casal de aproveitarem esses recursos para aumentarem seu prazer. Além disso, é essencial que ambos estejam satisfeitos, felizes e abertos ao diálogo. Afinal de contas, a sexualidade é uma parte boa da vida, e deve ser vivida de maneira saudável, prazerosa e que traga felicidade!

Artigo criado pela psicóloga e terapeuta sexual Paula de Montille Napolitano