Participe do grupo CEPCoS e compartilhe experiências com pessoas de todo o Brasil.
Visitar este grupo

Blog

Postado por cepcos
Conheça a Camisinha Feminina

Camisinha femininaO preservativo feminino ainda é pouco difundido aqui no Brasil, apesar de não ser tão recente assim, pois ele foi introduzido no mercado Brasileiro em dezembro de 1997. Os motivos para que isso tenha acontecido foram vários, como: preço alto (se comparado à camisinha masculina); vergonha de comprá-lo; dificuldade no seu manuseio; e até mesmo estética.

Assim como a camisinha masculina, a camisinha feminina é um método de barreira que impedirá que o espermatozóide entre em contato com a vagina, prevenindo, desta maneira, uma gravidez indesejada, além das doenças sexualmente transmissíveis (dupla proteção). Ela é uma bolsa de plástico, macio e resistente, que contém dois anéis flexíveis: um na borda externa e outro móvel, que ajuda na colocação da mesma, e não deve ser removido.

Porém é importante que tenhamos conhecimento de como ela funciona, bem como todas as suas vantagens em relação à camisinha masculina. As vantagens são:

  • Ela pode ser colocada até 8 horas antes da relação sexual, ou seja, não é preciso parar na “hora H” para colocar o preservativo, como no caso do masculino;
  • Quem tem alergia ao látex (produto utilizado no preservativo masculino) pode usar, já que ela é feita de poliuretano, que é um material hipoalergênico (não causa alergia);
  • O poliuretano é mais resistente do que o látex, portanto, o risco de rasgar ou furar é menor;
  • O material é mais fino do que o masculino e ela é mais larga, proporcionando uma maior sensibilidade;
  • Não é necessário retirá-la imediatamente após a ejaculação, pode-se esperar o momento propício, já que o conteúdo de sêmem não tem como sair do lugar, a não ser que a mulher se levante;
  • Não é necessário que o pênis esteja ereto para sua utilização;
  • A mulher não depende do homem para se prevenir.

Já que vimos uma série de vantagens, vamos ver as etapas da colocação adequada deste método:

1º Ao comprar:

  • Verificar se na embalagem tem o selo do Inmetro que tem como símbolo um N. Isto significa que ela é aprovada tecnicamente;
  • Verificar a validade, que normalmente é de 3 anos após a fabricação;
  • Verificar a embalagem, você deve apertá-la e a mesma tem que estar “fofinha”, com ar dentro, significando que não está furada;

2º Abertura:

  • Nunca se deve abrir a embalagem com algum objeto cortante ou com os dentes. Deve-se abrir a camisinha feminina com os dedos, em uma das laterais que contenham uma “serrinha ou picote”, que foi feita justamente para facilitar a abertura. Por isso, abri-la também é um processo fácil, desde que seja feito corretamente;
  • OBS: caso haja demora entre a compra e o uso do preservativo, quando for utilizá-la, olhar novamente a validade e se está “fofinha”;

3º Colocação:

  • Encontrar uma posição em que se sinta confortável. Exemplos: agaixada (cócoras); com uma perna sobre a cadeira; deitada; sentada.
  • Pressionar o anel interno até ficar em um formato de número 8. Com a outra mão, abrir os grandes lábios da vulva e empurrar o anel interno até o fundo da vagina.
  • Para ter certeza de que ela não ficou torcida, colocar 1 ou 2 dedos na vagina.
  • Verificar também se o anel externo está encobrindo os grandes lábios.
  • Na hora da penetração é indicado que a mulher segure o anel externo, e guie o pênis por dentro dele.

4º Retirada:

  • Segurar novamente o anel externo, para a retirada do pênis;
  • Girar o anel externo para evitar que na hora que a camisinha for retirada, não escorra esperma. Puxá-la delicadamente para fora da vagina;
  • Embrulhar em papel higiênico e jogar no lixo.

É importante lembrar que, toda nova técnica necessita de treino e hábito. Portanto, caso haja uma certa confusão nas primeiras vezes, persista. O primordial é lembrar sempre que devemos cuidar bem de nossa saúde, que é um bem tão preciso!

Artigo criado pela psicóloga e terapeuta sexual Paula de Montille Napolitano