Participe do grupo CEPCoS e compartilhe experiências com pessoas de todo o Brasil.
Visitar este grupo

Blog

Postado por cepcos
Dificuldades sexuais femininas

Nem sempre a mulher consegue se sentir feliz e realizada sexualmente. Muitas vezes, por causa de alguma dificuldade, a prática sexual passa a ser pouco prazerosa, incômoda ou até aversiva. A sexualidade, que deveria ser fonte de prazer, passa então a ser um grande problema.

Não ter orgasmo, ter dor na relação ou não ter vontade alguma de fazer sexo são algumas das possíveis dificuldades sexuais, também chamadas de “disfunções”.

A mulher que não consegue ter orgasmo comumente sente-se insatisfeita após a relação, e com o tempo pode até perder o interesse em sexo. A falta de orgasmo, ou anorgasmia, é uma dificuldade bastante freqüente, que atinge mulheres de todas as idades.

A dor na relação, também chamada dispareunia, traz um incômodo muito grande para mulher, chegando muitas vezes a impedir o ato sexual. A dispareunia pode ter causas orgânicas, como infecções ginecológicas, ou causas psicológicas e emocionais. Para todas há tratamento.

A inibição do desejo sexual caracteriza-se pela diminuição ou ausência de desejos de atividade sexual de forma persistente ou recorrente. É não se interessar, não estar disponível ou não ter vontade de fazer sexo constantemente. É claro que não estar disposta para o sexo em algumas situações é perfeitamente normal e esperado. Mas se eu não tenho desejo sexual em momento algum, é sinal de que algo não está bem, e dessa forma não há possibilidade de me realizar com o exercício pleno da sexualidade.
Continuar com a dificuldade ou deixar a sexualidade de lado não são as melhores soluções, embora muitas mulheres optem por elas. Para todas as disfunções há tratamento. Vencer o medo e a vergonha, buscando um profissional que a ajude, é a melhor forma de buscar a felicidade plena e a realização sexual.

Artigo criado pela psicóloga Cláudia Faria