Participe do grupo CEPCoS e compartilhe experiências com pessoas de todo o Brasil.
Visitar este grupo

Blog

Postado por cepcos
Os poderes do beijo

imagesExistem vários tipos de beijos, como beijos de cumprimento, de despedida, entre amigos, familiares, mas focarei aqui o beijo na boca, entre casais. Ele é uma das formas mais conhecidas de demonstração de afeto, carinho, prazer e tesão. Um dos motivos para que isso aconteça é que o tato labial é extremamente sensível, sendo ainda mais sensível do que o tato dos dedos.

 O corpo das pessoas, enquanto ocorre o beijo, produz substâncias mais poderosas do que a morfina em termos de efeito narcótico. É por isso que um casal pode sentir euforia ou êxtase durante um beijo.

Beijar ajuda também a relaxar e a reduzir os efeitos do estresse, tão presentes nos dias de hoje. Além disto, durante o beijo você coloca 29 músculos faciais em movimento. E outra curiosidade, um beijo romântico, mais longo, queima muitas calorias.

Além de todas essas peculiaridades do beijo, ele pode ser um importante termômetro de como está a relação entre o casal. Ele é uma das formas de perceber a sintonia e intimidade física e até mesmo emocional. Normalmente no início dos namoros, as bocas parecem não conseguirem se desgrudar. Ao longo do tempo, devido à rotina, ao tempo e aos problemas, muitos casais esquecem desta intensa forma de prazer e de demonstração de carinho. Em muitos casos, o beijo também passa a ser uma espécie de aviso para quando um ou outro estão querendo ter relações sexuais. Desta maneira, o beijo passa a ser “manjado”, não uma demonstrações espontânea de afeto. Tudo isso, são indicativos de que é importante dar uma parada na correria habitual do dia a dia, e questionar a dedicação, o afeto, as demonstrações e a intimidade que os parceiros estão tendo. Este termômetro dificilmente erra. Porém, muitas vezes, esquecemos de olhar para ele e ver o que está marcando.

Como estão estas poderosas fontes de prazer na sua vida? Será que não vale a pena praticar mais??? Lembre-se: o treino leva à “perfeição”!

Artigo criado pela psicóloga e terapeuta sexual Paula de Montille Napolitano