O CEPCoS é uma organização não governamental composta de profissionais de diversas áreas do conhecimento com formação e titulação na área da sexualidade. Tem como objetivo realizar estudos e pesquisas sobre sexualidade e comportamento sexual humano. Desenvolve e atualiza pesquisas de interesses clínicos, sociais, pedagógicos, antropológicos e nas demais áreas das ciências humanas. Portanto, sua prioridade é a produção de conhecimento científico e sua divulgação. Neste trabalho estão envolvidos os profissionais especialistas da ONG, bem como alunos e orientandos interessados no estudo da sexualidade humana.

Nossas atividades

  • Cursos, workshops, Jornadas e estudos específicos para a Preparação de novos pesquisadores;
  • Supervisões clínicas;
  • Orientações de pesquisas;
  • Palestras abertas destinadas à comunidade;

História do CEPCoS

No final de 1991, o embrião do que hoje é o CEPCoS formou-se a partir do Grupo de Orientação e Esclarecimento em Sexualidade – GOES -, junto ao Instituto H. Ellis, com o objetivo de estudar a sexualidade humana e fazer consultorias à mídia.  A este objetivo inicial foram acrescidos outros, durante os anos de 1992 a 1996. Em 1993, o grupo de profissionais que atuavam junto ao GOES passou a compor a Equipe Psicológica do Instituto H. Ellis, com a ampliação de seu quadro de participantes, permitindo que outros profissionais, que não apenas os da área psicológica e médica, contribuíssem para um enfoque de estudo multidisciplinar na área da sexualidade humana. Destaque neste período para as atividades intensas no ramo da consultoria para revistas especializadas, o desenvolvimento de  estudos e pesquisas e a participação de seus membros em Congressos, Jornadas e Simpósios.

No ano de 1995 os profissionais, ligados ao que seria futuramente o CEPCoS, iniciam a oferta de cursos de especialização em áreas em que existia carência de formação como a Terapia Sexual Masculina, Orientação Sexual, Curso de Especialização Livre em Sexualidade etc. Norteava, esses cursos, a preocupação de promover a disseminação de informações científicas na área da sexualidade humana, bem como favorecer e incentivar a necessidade da sexualidade ser investigada enquanto um fenômeno biopsicossocial.

Em sete de dezembro de 1996, formalizou-se a criação do CEPCoS, sendo registrado como uma ONG. 

À  partir de 1997 estabelece parceria com o Instituto Paulista de Sexualidade – InPaSex -, com quem passa a editar a Revista Terapia Sexual: Clínica, pesquisa e aspectos psicossociais  até o ano de 2006.   Nessa parceria também foram desenvolvidos o CEPES – Curso de Especialização em Psicoterapia com Enfoque na Sexualidade – , o  Boletim eletrônico CEPCoS on-line e o Boletim Informativo CEPCoS, que chegou a uma tiragem superior a 3000 exemplares.

Nesse período também, filia-se à FLASSES – Federação Latino-Americana de Sociedades de Sexologia e Educação Sexual – e à WAS – Associação Mundial para a Saúde Sexual.

Desde então , realiza reuniões mensais de seus membros titulares, nas quais acontecem estudos, discussões de pesquisas, seminários de atualização, ciclos de palestras para o grande público, todos em temas diversificados e atuais sobre diferentes aspectos da sexualidade humana, além de continuar prestando consultoria à mídia.  Seus membros têm participação efetiva em eventos científicos nos âmbitos regional, nacional e internacional na área de sexualidade humana, bem como, integram conselhos editoriais e exercem cargos em diferentes associações nacionais e internacionais ligadas ao ensino, pesquisa e estudo da sexualidade.

No ano de 2004 realiza a I Jornada CEPCoS de Sexualidade Humana, um encontro de profissionais e estudiosos, abrindo espaço para a discussão de temas emergentes em saúde sexual, cujo tema central foi: Sexualidade, Diversidade e Cidadania.

Em 2006, seguindo a mesma premissa estabelecida no evento anterior, realiza sua II Jornada, abordando como tema central os Relacionamentos Afetivos.  

Em 2007, passa pela primeira reformulação em seu estatuto geral, adequando-se ao novo Código Civil Brasileiro.  Realiza também seu primeiro Workshop para o público geral, com o tema Sexo e Afeto do Casal Contemporâneo .

No ano de 2009, atua como co-organizador do X Congresso da Sociedade Latino Americana de Medicina Sexual – SLAMS, braço da International Society for Sexual Medicine, que aconteceu em Florianópolis, SC e firma-se no cenário científico internacional como uma das principais organizações de estudo da sexualidade no Brasil. Durante esse evento, realiza a III Jornada CEPCoS, com o tema Relação paciente-profissional de saúde na clínica da sexualidade: como atender, diagnosticar, tratar e orientar.

Em 04 de setembro de 2010, em parceria com a WAS – World Association for Sexual Health, braço da OMS para as questões de sexualidade, foi o primeiro grupo a organizar a celebração do I Dia Mundial da Saúde Sexual em São Paulo, reunindo cerca de dezoito mil pessoas no evento. 

Em 07 de junho de 2014, realiza a IV Jornada de estudos, abordando o tema “As minhas, as suas e as nossas sexualidades”, celebrando o lançamento do primeiro livro do grupo, com o mesmo título e marcando o lançamento do Selo Editorial CEPCoS.

No dia 03 de setembro de 2016, organiza a V Jornada, em parceria com a SLAMS e com a WAS, apresentando o tema Sexualidade: o que não tem dono nem nunca terá – novos olhares, evento que também marcou a celebração do Dia Mundial da Saúde Sexual desse ano. 

Ao longo de sua história, o CEPCoS tem agregado ao estudo da sexualidade humana uma abordagem de caráter interdisciplinar, que tem fornecido aos seus membros a oportunidade de ampliar suas visões e compreensão acerca dos fenômenos da sexualidade humana, além de prepará-los e equipá-los efetivamente para a investigação científica da mesma, incorporando as contribuições da antropologia, da biologia, da história, da medicina, da psicologia, da pedagogia, da fisioterapia e etc. Este enfoque a que nos propomos, envolve uma mudança de postura enquanto estudiosos e pesquisadores, ampliando a concepção acerca dos fatores de influência sobre os diferentes comportamentos e aspectos da sexualidade humana.  Assim, a função didática e de divulgação científica continuam estabelecidas como prioridades ao lado da produção de conhecimento científico, atividades estas que o CEPCoS continua realizando até hoje.

Diretoria 2019 & 2020.

Presidente:  Psic. Esp. Vânia Macedo Bressani

Vice-presidente:  Psic. Esp. Paula Napolitano

Tesoureira:   Psic. Esp. Paula Napolitano

Secretário:   Prof. Dr. Hugues França Ribeiro

Diretor Científico:  Prof. Dr. Hugues França Ribeiro

Diretora Administrativa:  Ms. Doutoranda Mariane Castiglione

Conselho Fiscal:   Psic. Esp. Vânia Macedo Bressani

Prof. Dr. Hugues França Ribeiro

Suplentes:  Psic. Esp. Ralmer Nochimówski Rigoletto

Ms. Doutoranda Mariane Castiglione

Galeria de Presidentes.

1997 a 1998  – Oswaldo Rodrigues Jr.

1998 a 1999  – Théo Lerner

1999 a 2000  – Vera Lúcia Vaccari

2000 a 2001  – Mauro Cherobim

2001 a 2002  – Hugues Costa França Ribeiro

2002 a 2003  – Marcelo Augusto Toniette

2003 a 2004  – Ralmer Nochimówski Rigoletto

2004 a 2005  – Carla Zeglio

2005 a 2006  – Oswaldo Rodrigues Jr.

2007 a 2008  – Ralmer Nochimówski Rigoletto

2009 a 2010  – Ralmer Nochimówski Rigoletto

2011 a 2012  – Márcia Lawant Atik

2013 a 2014  – Cláudia Mezzarano Faria

2015 – Cláudia Mezzarano Faria

2016 – Ralmer Nochimówski Rigoletto

2017 a 2018  – Vânia Macedo Bressani

Jornadas CEPCoS de Sexualidade Humana.

2004  – I Jornada  – Sexualidade, Diversidade e Cidadania.

2006  – II Jornada  – Relacionamentos Afetivos.

2007  – Workshop  – Sexo e Afeto do Casal Contemporâneo.

2009  – III Jornada  – Relação paciente-profissional de saúde na clínica da sexualidade: como atender, diagnosticar, tratar e orientar.

2014  – IV Jornada  – As minhas, as suas e as nossas sexualidades.

2016  – V Jornada – Sexualidade: o que não tem dono nem nunca terá – novos olhares.

Biblioteca de Sexologia Maria Helena Matarazzo

Maria Helena Matarazzo é socióloga e sexóloga com especialização em terapia individual e de casais e mestrado em educação sexual. Pioneira no Brasil em terapia de casais, dedicou sua carreira principalmente em educar as pessoas para a sexualidade e relacionamentos saudáveis. É ex-consultora da Unesco para assuntos de sexualidade e relacionamento humano. Autora dos best-sellers Amar é preciso, Nós dois, Encontros, desencontros & reencontros, Gangorras do amor e Namorantes, ganhou o prêmio Mulher 2000 por seu pioneirismo na área de sexualidade humana.

Antes de aposentar-se, prefaciou o primeiro livro do CEPCoS, As minhas, as suas e as nossas sexualidades, e nos doou seu acervo pessoal de livros, sendo a Patronesse desta biblioteca, fisicamente estabelecida no consultório de um de nossos membros.

À essa querida amiga, nossa homenagem e gratidão, sempre!